8 de out de 2013

Eu e o "meu" gato...

Oiis,








Eu sei que estou devendo os posts sobre o Casar Decor, mas tenho certeza que vocês me perdoam né? Até porque muitos blogs comentaram e então resolvi fazer um saldão geral do que rolou pra não ficar cansativo!


Hoje o assunto não é casamento e sim solidariedade, amor ao próximo e aos animais. Como esse mês comemoramos o dia de São Francisco de Assis (padroeiro dos pobres, dos animais e do meio ambiente) resolvi postar a minha saga do mês passado, estava num quiosque com uns amigos e minha irmã, sempre frequentamos esse lugar e eu nunca tinha visto nenhum bichinho perdido por lá, mas nessa noite tinha um gatinho preto, de mais ou menos 2/3 meses e bem magrelo passando de mesa em mesa faminto, ele tava tão faminto que chegou a subir numa mesa e levou um esporro danado, foi ameaçado de surra e de morte, uns homens querendo jogá-lo nos fios de energia e essas monstruosidades todas que vemos na tv...

Comecei a ficar extremamente incomodada com a situação do gatinho, gente é um bebê! De gato, mas mesmo assim pra mim é um bebê. Minha hora de ir embora foi se aproximando e na hora de pagar a conta perguntei ao garçom se eles o alimentavam, se era de alguém dali, mas infelizmente não era. Paguei a conta, mas de repente o gatinho veio e colocou as duas patinhas na minha calça e me olhou e ali eu soube que não o deixaria pra trás naquela noite tão fria.

Catamos o gato, sim catamos! Eu fiz a minha irmã que nem é muito chegada a nada pegar um gato de rua na mão e segurar dentro do carro kkkkk, levei primeiro à casa de uma amiga, pedindo abrigo de uma noite, mas ela logo recusou, então levei pra minha casa mesmo sabendo que meu pai odeia animais (como pode né?) e especialmente os gatos, e o alimentei e dei um abrigo. Eu só pensava que no dia seguinte daria meu jeito. Passei a madrugada inteira ouvindo o gatinho miar, eu rezava pra ele parar, porque ia acordar meu pai e seu fim seria muito pior, resultado? Não dormi nada! 

Na manhã seguinte, o levei para outra amiga (Arê) que amaaaa animais e tem fascínio por gatos. Ela toda linda acolheu com amor, comprou coleira com sininho, caixa de areia, ração, deu banho, cortou unhas, o alimentou e o hospedou por dois dias. Esses dois dias foram maravilhosos pra mim, pude correr atrás de abrigos (mas esses estão abarrotados de animais abandonados) e de um lar definitivo, de uma mamãe humana que o amasse para sempre. Mobilizei todos os que se importam e finalmente outra amiga anjo da minha vida (Katy, sim ela mesma, a nova colaboradora do blog!) me ajudou e convenceu a mãe dela a adotá-lo, a nova dona tem outros gatos e topou me ajudar a dar um final feliz pro "meu" amado Shoyo (nome perfeito pra ele)!

Precisei ainda de mais um abrigo pra ele e o meu noivo amor o abrigou por um dia e ainda deu carinho e uma pontinha da cama pra ele dormir, o bichinho rodou tanto de carro coitado! No dia seguinte o meu noivo o levou até outro anjo o noivo da Katy, o Ed, esse ainda é veterinário e castrou, vermifugou e aplicou as primeiras doses de vacina tudo de graça, como disse ele: " Essa é a minha contribuição", fiquei sem palavras...enfim, eu fiquei com ele apenas 5 dias, 5 dias tensos de preocupação com o destino dele, o queria para mim, mas ainda não temos nossa casa e vi que o melhor era deixar o Shoyo  seguir seu caminho, acho que Deus me colocou na sua vida apenas para desempenhar esse papel, comprei os remédios que faltavam, mandei entregar e futuramente espero vê-lo gordo, com pêlos brilhosos e bem manhoso!


Quero agradecer a preocupação de algumas pessoas que se manifestaram no meu face, todos aqueles que torceram  e ajudaram para esse final início feliz, MUITO OBRIGADA!

Alguém aí gosta de animais?

Beijosdamanda;)

2 comentários:

  1. Ai, que lindo, Mandy!

    Você é um verdadeiro anjo. Parabéns!

    Beijos e sucesso!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Brigada Sá! A maior recompensa é saber que hoje ele ta bem, tem um lar quentinho e é muito amado :)

      Beijos

      Excluir

 
Lovingly designed by Tasnim